id: jtstm2

Casa

Casa

Wofür werden sie heute spenden sammeln?
*Betrag ausgedrückt in Euro auf der Grundlage des gewichteten Durchschnittskurses der Spenden in allen Währungen. Weitere Informationen finden Sie auch unter zrzutka.pl

Beschreibung

Olá! Antes de mais gostava de me apresentar. O meu nome é Maria, tenho 35 anos, tenho dois filhos e outro a caminho.

Sempre fui uma pessoa honesta e trabalhadora, e sempre segui o caminho que me levasse aos meus objetivos.

Ora bem, o meu sonho, e acredito que seja o sonho de muita gente, é ter uma casa, um lar, um sítio perfeitamente idealizado onde possamos ser felizes e ter paz.

Eu e o meu marido (não somos oficialmente casados, mas é como se fossemos) andamos durante 2 anos à procura da nossa casa ideal, os nossos gostos são os mesmos, a ideologia e os objetivos também, por isso quando vimos a "casa dos nossos sonhos" bastou um olhar para perceber que era aquela, a tal.

Na verdade, sem dinheiro nenhum para dar entrada de uma casa, pedimos ao meu pai para comprar a casa e posteriormente compraríamos-lhe a casa ele. E ele concordou porque gostou da casa, achou que estava a um ótimo preço mas acima de tudo porque ama a filha e quer/gosta de ajudar.

O contrato de promessa compra e venda foi feito, a escritura também (numa solicitadora que nos foi proposta) e nós ficamos radiantes!

Chavalos tolos!!

A casa estava ilegal, e quando tal acontece, os bancos não fazem empréstimos.

O que fizemos.. contratamos um arquiteto, mais uma vez com a ajuda do meu pai, para fazer um projeto de licenciamento para entregar na gaiurb.

Entretanto, fomos tratando do terreno, limpando, fazendo pequenas obras interiores para ir adiantando tudo e quando conseguimos o empréstimo ser mais fácil e rápido fazer as obras necessárias.

Fomos notificados pela Gaiurb, a carta simplesmente tinha uma listagem de "pequenas obras" que nos faltaria concluir para nos darem a tal licença.

Com um esforço enorme, arregaçamos as mangas e metemos mãos á obra, eu o meu marido e o meu pai, tratamos da canalização e do saneamento da casa toda, da maior parte da eletricidade ( falta montar o quadro), renovar as casas de banho inteiras, tratar e emassar paredes e tectos, alterar janelas, refazer as rampas de acesso á garagem.. por aí adiante.

Entretanto engravidei, o nosso filho neste momento já tem 1 ano, e voltei a engravidar, estou grávida de 7meses.

O meu marido e o meu pai, neste momento estão a pôr capoto (pedido obrigatório da Gaiurb).

A verdade é que o nosso dinheiro já não dá para tudo! Estamos na "fase terminal" e estamos lisos, falidos. Com um filho pequeno e outro a chegar, estamos sem conseguir continuar a bancar a obra.

Infelizmente nestes últimos dois anos, o valor das compras e contas parece que duplicou.

Eu e o meu marido somos prestadores de serviços de limpeza, fazemos alguns serviços e contamos com duas colaboradoras. É a nossa única fonte de rendimento. Somos trabalhadores por conta própria, e aos olhos do Estado só temos direito a pagar. Receber apoios é 0!

Isto só nos põe numa situação de risco, com IRS's, IVA's e segurança social para pagar! Sempre fomos honestos, trabalhadores e sempre fizemos um esforço para ajudar quem quer que seja.

Mas, o que mais nos preocupa e está a ocupar/encher/matar a cabeça é a casa! Temos que fazer o empréstimo rápido para devolver o dinheiro da casa ao meu pai! Ele tem sido o mais paciente que se possa imaginar! Acredita verdadeiramente no nosso sonho e vê diariamente o nosso esforço e empenho! O meu marido está naquela obra todos os santos dias! A preocupação, o empenho, o desespero é tanto mas tanto que ele não consegue fazer e pensar noutra coisa senão terminar a obra, atendendo que ele é o único que tem força, jeito e acima de tudo é um Homem de uma só palavra!

O desespero de safar o meu pai deste nosso "capricho" é esgotante, é cansativo e chega a ser deprimente, infelizmente, porque estamos a falar da "casa dos nossos sonhos". Mas na verdade isto já se prolonga há dois anos!!

No sentido de escrever e expor a nossa vida e os nossos problemas é de pedir ajuda, apoio para conseguirmos terminar as obras, pedir o empréstimo bancário e garantir que o meu pai fique safo desta situação.

Não faz parte do nosso feitio pedinchar ou muito menos pedir emprestado, mas a verdade é que estamos aflitos e isto não é só um grito de desespero, é um grito de socorro!!!

E por este meio, venho encarecidamente pedir ajuda monetária, para quem consegue ajudar, de forma a realizarmos o nosso sonho.

Obrigada


Es gibt noch keine Beschreibung.

Es gibt noch keine Beschreibung.

Standort

Spenden

noch keine Spenden, spenden Sie als Erster!

Noch keine spenden, spenden sie als erster!

Spenden Sie

Kommentare

 
2500 Zeichen
Zrzutka - Brak zdjęć

Noch keine kommentare, sei der erste, der einen kommentar abgibt!